27 de setembro de 2011

VOCABULÁRIO DE PALAVRAS HIFENIZADAS E PLURALIZADAS

VOCABULÁRIO DE PALAVRAS HIFENIZADAS E PLURALIZADAS




Aconteceu dia 27 de setembro de 2011, das 16 às 19 horas, na Biblioteca Pública de Niterói-RJ, o lançamento do livro VOCABULÁRIO DE PALAVRAS HIFENIZADAS E PLURALIZADAS, da escritora, professora e declamadora DIONILCE SILVA DE FARIA. O evento foi requintado, com direito a um delicioso coquetel. Os presentes puderam receber o seu livro autografado e, logo após, ser servidos com os petiscos e aperitivos do "Precioso Buffet" de Valéria Gervásio. Na sequência, confira as fotos do FOCUS.


O Livro Vocabulário de palavras hifenizadas e pluralizadas contém 592 páginas, com dicas de fácil entendimento, que facilitam o uso deste sinal diacrítico, o HÍFEN. O livro foi impresso pela Editora NITPRESS,  dos proprietários Luiz e Márcia Erthal.





O drama do hífen - O emprego do hífen é o ítem que mais gera dúvidas no ato de escrever, causando desânimo aos estudiosos da língua. Costruir um atalho que amenize o uso deste sinal diacrítico com prefixos é a finalidade deste livro como, também, dar conhecimento do seu emprego nas demais palavras de nosso idioma. Espero estar contribuindo para tornar a aprendizagem fácil e ao alcance de todos os que desejam ver sua língua desembaraçada de tropeços.

Dionilce Silva de Faria





Outros livros publicados



DIONILCE SILVA DE FARIA



Dionilce Silva de Faria, natural do Estado do Rio de Janeiro, Tecnóloga Educacional, cultora da língua, da gramática e da filologia portuguesa, jornalista, pesquisadora e revisora de textos. Homenageada diversas vezes pela sua contribuição à cultura da Língua Portuguesa, com esforço inteligente para esclarecer dúvidas, transmitir conhecimentos sobre as mudanças em nosso idioma, com intensa publicação literária e, em especial, pela sua postura exemplar.          

          Exerceu o magistério, mediante concurso público, em Brasília e no Estado do Rio de Janeiro, lecionando Didática da Linguagem, Filosofia e Matemática. Manteve cursos preparatórios para concursos e vestibulares, ensinando Português e Matemática. É autora dos livros: Língua Portuguesa e 160 Dicas Gramaticais de Dionilce. Em 2009, fez o lançamento da  Gramática É Fácil Aprender Português com a nova ortografia, já na segunda edição. Atualmente, lança o livro Vocabulário de Palavras Hifenizadas e Pluralizadas com prefácio da ilustre professora Alda Corrêa e do literato Álvaro Lontra.

Dionilce é Escritora, poetisa, declamadora e autora dos livros poéticos: O Amor Faz Milagres, O Minuto do Ver, Colhendo Morangos, O Fluir das Trovas e Aplausos. Participante de inúmeras antologias poéticas.

            Premiada como autora e como intérprete, tendo seus trabalhos publicados em revistas, jornais e sites. Entrevistada em vários canais de TV.

Membro do Cenáculo Fluminense de História e Letras. 
Membro da Academia Pan-Americana de Letras e Artes,           
Membro da União Brasileira de Trovadores e da Associação dos Jornalistas e Escritoras do Brasil onde ocupa o cargo de oradora oficial.
Pertencente ao Grupo Mônaco de Cultura e à Associação   Niteroiense de Escritores.
Patrona da Biblioteca da AMARFA.





BIBLIOTECA PÚBLICA DE NITERÓI-RJ



 A Biblioteca Estadual de Niterói (BEN) é uma importante biblioteca pública estadual situada na Praça da República s/n.º no Centro de Niterói.
Possui um acervo de mais de 85 mil itens — livros, revistas, jornais, mapas, coleções, enciclopédias, biografias, artigos de jornais e documentos — e já constituiu-se como a principal biblioteca do antigo Estado do Rio de Janeiro. Por isso, conta com importante acervo de obras raras, principalmente concernentes à história e cultura do Estado do Rio de Janeiro, assuntos dos quais se encontram obras e documentos referentes aos séculos XVI, XVII e XIII, um dos destaques é um livro com anotações feitas pelo próprio Dom Pedro I. Uma sala é dedicada à história fluminense. Recebe cerca de trezentas pessoas diariamente.





EDITORA NITPRES



Editora Nitpress:  (21) 2618-2972
(21) 2618-3828
Rua Visconde de Itaboraí, 54 – Ponta d’Areia – Niterói – RJ
CEP 24040-050

A literatura fluminense foi, entre todos os afluentes regionais, o maior tributário para o curso formador das letras nacionais. Basta dizer que, apenas na fase do Romantismo, movimento que originou a própria literatura brasileira em termos efetivos, quase 30% dos autores hoje considerados clássicos, excetuando outros tantos nascidos na cidade do Rio de Janeiro, eram naturais da Província fluminense, como Casimiro de Abreu (Barra de São João, atual município de Casimiro de Abreu), Raul Pompéia (Angra dos Reis), Joaquim Manoel de Macedo (Itaboraí) e vários outros, de acordo com os nomes elencados por Antonio Candido em sua alentada obra “Formação Literária Brasileira”. Nas fases seguintes, a contribuição do Estado do Rio não foi menor. Que o digam as obras parnasiana de Alberto de Oliveira (Saquarema), o “Príncipe dos Poetas”, e modernista de Adelino Magalhães (Niterói). Isso para não falar no autor daquela que é considerada pelos críticos e historiadores como o maior ícone da literatura brasileira – Os Sertões –, Euclides da Cunha (Cantagalo), cujo centenário de morte, digno de merecer a mesma relevância atribuída em 2008 ao de Machado de Assis, está sendo reverenciado ao longo do ano de 2009. Entre os contemporâneos, os autores fluminenses continuaram merecendo posição de destaque, como mostram José Cândido de Carvalho, Geir Campos, Marcos Almir Madeira e Antônio Callado, entre tantos outros. Hoje, escritores notáveis, como Luís Antônio Pimentel, o quase centenário introdutor do cânone do haicai no Brasil, sustentam a tradição da boa literatura que brota em terra fluminense. Essa é a nossa matéria-prima. Esse é o compromisso da Nitpress. Literatura fluminense pura e simples.



Na sequencia as imagens que o FOCUS,
fez  E X C L U S I V A M E N T E para você.




    Músico Marco Aurélio, filho de Dionilce
    Marco Aurélio e Dionilce Faria
    Adélia (perfil )
    Dionilce Faria e Eunice
    De Luna
    Vereador Renatinho
    De Luna - Presidente da Academia
    Fluminense deBelas Artes
    e Dionilce Faria
    Eneida Fortuna e Dionilce
    Coordenadora Cultural
    da Biblioteca Pública de Niterói
    Jenaína Vasconcelos,
    Pessoa importante ali dentro,
    cuida e organiza
     todos os eventos culturais.
    A autora do livro em lançamento
    Dionilce Faria
    Lívia Gomes - Assistente de Produção Cultural
    da Biblioteca Pública de Niterói - Uma excelente
    pessoa, trata todos os visitantes com carinhos.
    E Dionilce
    Professora Suleigy e Dionilce
    Escritora Edel Costa e Dionilce Faria

Escritor Gilson Rangel Rolim


Escritor Renato Augusto







Os escritores Edel Costa e Gilson Rangel Rolim,
ambos leem o livro de Dionilce


Dona Bruna, Dilce e Dionilce


Dona Bruna e amiga


A poetisa Adélia, assinando o livro de presença






Eneida Fortuna




Dionilce brindando com amigas, MERECIDO hein!




Poetisa Hana Ramalho e Dionilce


Marcia Erthal - Proprietária da Editora Nitpress
e Marco Aurélio


Márcia Erthal
e Dionilce


Escritor Sandro Pereira Rebel


Luiz Calheiros Cruz e Angela Gemesio


Dionilce Faria e
Márcia Pessanha-Presidente da Academia
Niteroiense de Letras



Artista Plastica Angela Gemesio - 
 e a Escritora Dionilce Faria




Franci Machado Darigo e Dionilce

A escritora Franci, dia 04 de outubro de 2011
 estará lançando
o livro HISTORIOGRAFIA EM ENSAIOS
 na Livraria Icaraí.



Ivanda Maria de Faria, e Dionilce



Evelyn Montesano- Atriz e Apresentadora
e a escritora Dionilce Faria



Tânia, da Agência ALEEGRATOUR, E Dionilce


Escritora Maria Helena Latini



Fotojornalista Lucília Dowslley
e Luiz Erthal - Proprietário
da Editora NITPRESS


Renan e Odilon
Dois rapazes incansáveis, ajudam na parte
de áudio e vídeo


Dionilce Faria
 e a escritora Maria Helena Latini


Fotojornalistica Lucília Dowslley,
Poetisa e Artista Plástica Shirley Lopes
e a Professora Suleigy




Poeta Alberto Araujo, Poetisa Shirley Lopes
e Dionilce Faria

















Petiscos do Precioso Buffet
Valéria Gervásio














Poeta Claudio Washington e Adélia


Carlos Mônaco parabenizando Dionilce




Adélia e Dionilce






Abaixo algumas regras sobre Hífen, para você poder aprender
facilmente esse sinal.




Você já pode adquirir o livro sobre hífen, lançado pela Nitpress, de Dionilce Silva de Faria. O compêndio contém 592 páginas e dicas esclarecedoras da autora sobre o emprego do mesmo, facilitando o uso deste sinal tão difícil de ser usado.
Esta obra tem um prefácio da imortal literata Alda Corrêa.

Hífen, este vilão da ortografia, sempre causou dúvidas na sua colocação e desânimo para os estudantes da língua. Por não existir uma lógica no seu emprego, a professora resolveu criar uma regra para facilitar o seu uso, utilizando as palavras igualdade e desigualdade.

Vejamos:

Hífen (com os prefixos)

Na igualdade, separar:

hiper-requintado
sub-base
ad-digital
super-rei
micro-ondas
inter-resistente

Na desigualdade, juntar:

Superego
Anteprojeto
Extraescolar
Contraordem
Aeroespacial
infrassom

Mais sobre o hífen
A regra da igualdade e desigualdade, citada na matéria acima, abrange a maioria dos vocábulos com hífen, depois de prefixos, excetuando, apenas, os prefixos co e re que, pela nova reforma, deixaram de ter o sinal, mesmo com o encontro das vogais iguais.
Exemplos: cooperação, coocupar, cooposição, coordenação, coobrigado, reeleger, reeminente, reencaixado, reencapar, reencontro, reendossar, etc.
.....................................................................

Permanece sempre depois de dez prefixos:
ex, vice, soto, além, aquém, recém , sem , pré, pró e pós. Neste caso, é inevitável usar a memória, como vocês usavam quando decoravam as preposições.
Exemplos: ex-alunos, vice-presidente, soto-capitão, além-mundo, aquém-mar, recém-chegado, sem-vergonha,pré-escolar, pré-britânico, pós-data, etc.
.....................................................................

Usa-se sempre, também, antes de h. Exemplos: anti-higiêncio, infra-hepático, bem-humorado,etc.
.....................................................................

Desigualdade, juntar e dobrar o s, quando o prefixo terminar em vogal e o segundo elemento começar por s ou r. Ex: antissocial, semirreta,etc
.....................................................................

Palavras compostas que designam espécies botânicas e zoológicas têm sempre hífen.
Vejamos: bênção-de-deus, ervilha-de-cheiro, cobra-capelo, formiga-branca, bem-te-vi, etc.
.....................................................................

Acentuação mais resumida e facilitada.

Acentuam-se:
1 - Monossílabos tônicos e oxítonos terminados em a, e, o e em.
Ex.: pá, pé, pó, blém, cajá, café, cipó, porém,etc.

2 - Paroxítonos não terminados em a, e, o, em.
Ex.: repórter, fácil, júri, tórax, álbum, etc.

3 - Paroxítonos terminados em ditongo crescente e em tritongos.
Ex.: glória, série, águem, enxáguam, etc.

4 - Todos os proparoxítonos.
Ex.: médico, música, pérola, etc.

5 - u e i isolados na sílaba ou acompanhados de s, não seguidos de nh nem antecedidos por ditongo.
Ex.: viúva, juízo, egoísta, balaústre, etc.

6 - Ditongos abertos tônicos eu em todas as palavras e os ditongos oi e ei somente nas monossílabas ou oxítonas.
Ex.: réu, chapéu,rói, constrói, pastéis, etc
.
7 - Pôr, pôde, têm, vêm e fôrma. Em forma é facultativo.

Mudanças ocorridas na acentuação, após a reforma:

1- Hiatos oo e ee deixaram de ser acentuados.
Ex.: abençoo, voo, creem, leem, reveem,etc.

2- Ditongos abertos tônicos ei e oi, somente nas palavras paroxítonas.
Ex.: jiboia, joia, ideia, assembleia,etc.

3- Paroxítonas com i e u tônicos, antecedidas de ditongo.
Ex.: feiura, bocaiuva, baiuca , boiuna, cauila, etc.

4- Palavras homógrafas
Ex.: para, pera, pelo, pela, polo, coa,etc.

Pôr e pôde continuaram com acento.


.....................................................................
Trema

Foi abolido na escrita, porém a pronúncia continua a mesma.
As palavras extinguir, distinguir, questão , quente, guitarra, sangue,
quilo , adquirir nunca usaram trema, porque o u não é pronunciado.
Então não houve modificações.

As palavras cujo o u é pronunciado perderam o trema,
mas a pronúncia continua a mesma.
Ex.: linguiça, sequencia, cinquenta, frequente, pinguim, aguentar, tranquilo, equino,etc.

O acordo prevê que o trema seja mantido em nomes próprios de origem estrangeiras, bem como em seus derivados.
Ex.: Bündchen,Müller,mülleriano,etc.

.....................................................................

Crase

Fusão de dois sons iguais e consecutivos.

Não se usa:

1 - Antes de palavra masculina.
Ex.: Andei a pé.
2 - Antes do verbo no infinitivo.
Ex.: Estava a falar no auditório.
3 - Antes de pronomes pessoais, demonstrativos e indefinidos.
Ex.:Deu a ela.
Deu a esta menina.
Não deu a vez a ninguém.
4 - Antes de palavra repetida.
Ex.: Cara a cara, rosto a rosto, face a face, etc.
5 - Quando o a precede de palavras femininas no plural.
Ex.: Respondeu a cartas.
6 - Antes da palavra casa, quando não houver determinação.
Ex.: Vou a casa.
7 - Antes da palavra terra, em oposição a bordo.
Ex.: Os passageiros chegaram a terra.
8 - Quando o a é precedido de outra preposição.
Ex.: Cheguei desde as sete horas.
9 - Entre preposições numéricas.
Ex.: De 1 a 15 do mês vindouro.
10 - Antes de nomes próprios de pessoas célebres, não se usa artigo definido, portanto não haverá crase.
Ex.: O professor fez referência a Cleópatra.
Usa-se:
1 - Antes de palavras femininas quando a letra a puder ser substituída por ao.
Ex.: Vou à praia.
Vou ao bar.
2 - Antes de nomes de lugares quando puder ser feita a substituição por da, usando o verbo vir.
Ex.: Fui à Bahia. Vim da Bahia.
Fui a Brasília. Vim de Brasília.
3 - Quando o antecedente exige preposição.
Ex.: Refiro-me àquilo.
Aludiu à que tirou em 1º lugar.
4 - Antes do pronome relativo.
Ex.: À qual dirigimos.
5 - Antes da palavra casa com determinação.
Ex.: Vou à casa de Maria.
6 - Antes da palavra terra com determinação.
Ex.: Vou à terra dos baianos.
7 - Antes da palavra distância com determinação.
Ex.: Observou o assaltante à distância de três metros.
8 - Em expressões usadas para indicar o meio de fazer algo ou subentendendo a palavra moda.
Ex.: Cortar à faca, vender à vista, bordar à mão, sapato à Luís XV , etc.
9 - Entre expressões numéricas, se vier subentendida uma palavra feminina, nunca depois da preposição de, e sempre depois das contrações do, da, das:
Ex.: Esperei-o das 4h às 6h.
O sorteio será da próxima terça-feira à sexta-feira.
Ficou trabalhando do meio-dia à meia-noite.
10 - Em expressões adverbiais, prepositivas e conjuntivas femininas Ex.: à direita, à esquerda, à revelia, à toa, às três horas, à noite, às vezes, às pressas, à maneira de, às custas de, às expensas do, à beira da, à medida que, à proporção que, etc.

Facultativa:

1 - Antes de nomes de pessoas do sexo feminino.
Ex.: Dei a Maria
à Maria
2 - Antes de adjetivo possessivo.
Ex.: Entreguei à sua mãe ou
entreguei a sua mãe.
3 - Depois da preposição até.
Ex.: Caminhamos até a porta.

Crase nos numerais.

Usar as dicas:
Das , dos , do – para usar a crase.
De – para não usá-la .

Exemplos com crase :

1 - Esteve lá das 5h às 7h da noite.
2 - . . . da primeira à quarta aluna.
3 - Ler da página 5 à 10 .
4 - Orou do meio-dia à meia-noite .

Exemplos sem crase :

1 - De 1 a 15 do mês vindouro .
2 - De 2 a 4 pessoas .
3 - O curso vai de 5 a 20 de novembro
4 - O aumento será de 2% a 5% .



ORTOGRAFIA

Para facilitar a aprendizagem, darei algumas dicas, visto que não existe uma regra que abranja todos os vocábulos.

1 - Entre duas vogais o s fica com som de z.
Ex.: casa, rosa, mesa,etc.
Exceções:
Esfuziante, obséquio,etc.

2 - Esa Eza

Escreve-se com s sempre que a palavra for feminina, e com z, quando for substantivo abstrato.

Esa Eza
duquesa natureza
princesa alteza
francesa beleza
freguesa tristeza
portuguesa nobreza
inglesa riqueza
baronesa firmeza
escocesa pobreza
japonesa gentileza
Exceções: empresa, defesa, surpresa,etc.

Isar Izar

Se a palavra primitiva for com s, continuará
com s. Caso contrário, usa-se z.

Isar izar
pesquisar humanizar
analisar suavizar
bisar dinamizar
improvisar enfatizar
alisar autorizar
avisar agonizar
paralisar mecanizar
divisar deslizar
revisar civilizar

G ou j?

G

As terminações agem, igem,ugem,ágio, égio, ígio e ógio escrevem-se com g.

Ex.: garagem, vagem, contagem, vertigem, ferrugem, estágio, colégio, vestígio, relógio,etc.
Exceções: pajem, lajem, lambujem, micajem,etc.

O g mantém-se nas palavras derivadas: margear, homenagear,etc.


J

As palavras de origem indígena, árabe ou africana devem grafar-se com J

Ex.: pajé, jiboia, jeca, jenipapo, jiló, cafajeste, jequetibá,etc.

Os verbos terminados em jar e jear escrevem-se com j
Ex.: gorjear, viajar, bocejar,etc.

S ou SS

S
Escrevem-se com s vocábulos terminados em oso, osa, ês, verbos pôr e querer e seus derivados, substantivos derivados de verbos terminados em ender, verter e pelir.

Ex.: charmoso, estudiosa, montanhês, cortês, puser, transpuser, quiser, compreensão, pretensão, ascensão,apreensão, reversão, subversão, repulsão,etc.


SS

Usa-se ss nos substantivos derivados dos verbos terminados em gredir, mitir e ceder.

Ex.: agressão, progressão, transgressão, regressão, omissão, demissão, admissão, permissão, cessão, sucessão, excesso,etc.

Ch ou X

Ch
Escrevem-se com ch palavras de origem alemã, francesa, espanhola e latina.

Ex.: chope (alemã), chalé (francesa) , champanhe (francesa),chuchu (francesa), beliche (espanhola), encharcar (espanhola), cachimbo (indígena), cochilo (africana), flecha (africana), enchumaçar (latina), enchova (latina), salsicha (latina), encher (latina) brecha (lusitana),etc


X
Usa-se depois de ditongos, da sílaba inicial en e em palavras de origem indígenas e africanas.

Ex.: feixe, peixe, frouxo, enxame, enxotar, enxurrada, abacaxi, maxixe, xaxim, xará, xavante, caxumba, Caxambu,xereta,vexame,etc.

C ou Ç

Depois de ditongo, com o prefixo aço, antes dos sufixos indígenas e nas palavras de origem tupi.
Ex.:beiço, coice, caução, foice, cansaço, mormaço, andá-açu, babaçu, Paraguaçu, miçanga, açougue, açoite, muçulmano,etc.

Palavras que apresentam dupla grafia:

assobiar e assoviar
bêbado e bêbedo
hem? e hein?
infarto e enfarte
laje e lajem
porcentagem e percentagem
quatorze e catorze
lantejoula e lentejoula
chimpanzé e chipanzé
nenê e nenêm

.....................................................................

Palavras masculinas:
Ex.:Champanhe, eclipse, grama, formicida,etc.
- O champanhe do seu casamento estava delicioso.
- O eclipse do sol foi ontem.
- Comprei duzentos gramas de mortadela.
- O formicida matou as formigas da casa.

Palavras femininas:
Ex.: Omelete, omoplata, alface, aguardente, cal,etc.
- A omelete estava salgada.
- Quebrei a omoplata.
- A alface é uma delícia.
- A aguardente foi servida no bar.
- A cal não foi suficiente para pintar a parede.

O uso do porquê

Junto ou separado ? Com ou sem acento ?

Por quê? por que
Por que...? porque
o porquê
Tal dúvida persegue os que querem escrever corretamente.
Sempre que o porquê estiver separado significa por que motivo, tanto na pergunta como na resposta.
Na pergunta:
Com acento no final da frase e, sem acento, no início.
Ex.: Maria, você se feriu tanto, por quê?
Por que ele morreu?
Você chorou muito, por quê?
Por que você não veio?
Na resposta:
Separado, quando puder ser substituído por o qual e junto, quando puder ser substituído por pois.
Ex.:Era chance por que vocês esperavam.
(pela qual)
Eis a razão por que vocês devem estudar.
(pela qual)
Quero saber por que não veio.
(motivo)
Ela canta porque gosta.
(pois)
Ele faleceu porque estava doente.
(pois)
Quando admite vier precedido de artigo, é substantivo.
Ex.:Não sei o porquê disso tudo.
Eis o porquê de tanta confusão.

.....................................................................

O Saber da Nossa Língua ao Sabor das Dicas

1 - Verbos vir e ver.
Futuro do subjuntivo.
Verbo vir
Quando eu vier de São Paulo, falarei com você.

Verbo ver
Quando eu vir Maria na rua, darei o seu recado.

2 - Eu ou mim?
Eu
Antes do verbo no infinitivo.
Não vá embora sem eu mandar.
Mim
Depois de preposição, mas nunca antes
de verbo no infinitivo.
Segure esta carta para mim. (certo)
Isto é para mim fazer. (errado)

3 - Meio ou meia?
Meio (um pouco)
Meia (metade)
Ana está meio cansada.
Comi meia maçã.
Fiquei meio preocupada com o
homem que comeu meia melancia.

4 - Privilégio ou previlégio?
Vem do latim privilegium.
Tive o privilégio de conhecer aquela grande artista.

5 - A ou há?
A (vai chegar)
Há (já passou)

Há cinco meses que eu não lhe escrevo.
Daqui a cinco dias farei o vestibular.

6 - Empecilho ou impecilho?
Empecer – verbo transitivo direto – prejudicar.
Tive um empecilho que não me deixou continuar.

7- Grama (peso).
Masculino ou feminino?
Masculino.
Um grama de ouro.
Duzentos gramas de queijo.
Só é feminino quando dá nome ao vegetal.
O boi come a grama.

8- Menas (errado)
Não existe menas.
Menos (certo)
Elas tem menos cadeiras do que você.
Menos é palavra invariável e serve para o singular, plural, masculino e feminino.

9- Mendigo ou mendingo?
Mendigo

Encontrei um mendigo na rua, dizendo que era um mendingo.
Aquela garota insiste em falar mendingo, em vez de mendigo.

10- Ceamos ou ceiamos?
Ceamos
O verbo cear perde o i na primeira pessoa do plural do presente do modo indicativo, como todos os verbos terminados em ear.

11- Bem-vindo
(com hífen)
Seja bem-vindo ao nosso país.
Benvindo é nome de pessoa.


12- Trás (atrás)
Ele não olhou para trás.
Trás - do latim trans. (atrás, após).
Traz (verbo trazer)
Trazer – do latim trahere - levar, transportar.
Ele traz muita roupa no carro, mas joga tudo para trás do banco.

13 - Pão-duro (avarento)
Meu tio era pão-duro.
Minha tia era pão-duro.
Eles eram pães-duros.
A palavra pão-duro serve para o masculino e feminino,
porém vai para o plural.

Pão duro
Pão velho do dia anterior, enrijecido.
O homem comeu pão duro, porque não teve tempo de ir à padaria.

14 - Horas
O símbolo de hora é h e o símbolo de minuto é min.
É errado escrever:
7hs ou 7:00
8:20hs
3,25hs
Devemos escrever:
7h
8h20min ou 8h20
3h25min ou 3h25
A reunião começou às 8h30 e o
filme acabou às 20h.

15 - Mal e mau
Mal é o contrário de bem.
Aquele homem é bem-sucedido.

Mau é o contrário de bom.
Aquele assaltante é mau.

16 - Mixto (errado).
Misto (certo).
Formação de coisas de naturezas diversas.
Vem de mistura, logo se escreve com s.
Este quadro é um misto de cores.

17 - Encharcar.
De charco – água estagnada e imunda.
A chuva encharcou a grama e os jogadores
tiveram dificuldades no jogo.
Enxarcar (errado).

18 - São e Santo
Se o nome do santo começa com consoante, é São.
Ex.: São Benedito, São José, São Pedro,etc.
Se o nome do santo começa com vogal, é Santo.
Ex.: Santo Agostinho, Santo Antônio, Santo Inácio,etc.

19 - Berinjela (do persa).
Planta solanácea, também chamada brinjela.
Beringela (errado)
Ex.: Rodrigo gosta de berinjela.

20 - Beneficente (certo).
Beneficiente (errado).
Que beneficia, que faz benefícios.
Ex.: Fui a um chá beneficente no Clube de Jurujuba.
Muitas pessoas associam esta palavra a benefício, por isso erram.

21 - Recorde (certo) -paroxítona.
Récorde (errado) -proparoxítona.
Atuação desportiva que supera tudo o que se fez antes.
Ex.: Ele bateu recorde mundial.

22 - Pera (certo)
Pêra (errado)
Como todas as homógrafas, esta palavra perdeu o acento com a nova reforma ortográfica, somente as palavras pôr e pôde permaneceram com acento.

23 - Seja (presente do modo subjuntivo ou modo imperativo).
Seje (errado).
Ex.: Que eu seja aumentado no meu salário.
Seja Deus misericordioso!
Não existem as formas seje nem sejem.

24 - Gratuito (certo)
Gratuíto (errado)
Gra-tui-to (certo).
Gra-tu-í-to(errado.)
A palavra gratuito possui ditongo e não tem acento nem hiato.

25 - Ruim (sílaba mais forte im).
A sílaba mais forte é im, não
se coloca acento, porque as oxítonas
terminadas em im não são acentuadas.
Este doce está ruim.
Erram os que falam: é ruim, hein?

26 - À beça (certo)
A bessa (errado)
Eu comi à beça.

27 - Assoar (desentupir o nariz).
Ele assoou o nariz em público.
Assuar (vaiar).
Ele quis assuar o presidente.

28 - Catorze e quatorze
As duas formas estão corretas.
Maria tem quatorze anos.
Ela colocou catorze laranjas na fruteira.

29 - Dia a dia (substantivo).
Meu dia a dia é triste.
Dia a dia (advérbio).
Ex.: Faço este trabalho dia a dia.

A palavra dia a dia não tem mais hífen, com a nova reforma.
(substantivo ou advérbio ). Seu significado será reconhecido
pelo sentido da frase.

30 - Obséquio
Escreve-se com s, embora tenha o som de z.
Peço o obséquio de fechar a porta.

31 -Tampouco (nem).
Tão pouco (muito pouco).
A criança não saiu e tampouco se divertiu.
A copeira fez tão pouco café.

32 - Prazeroso (certo).
Prazeiroso (errado).
Achei um lugar prazeroso para morar.
Prazer (do latim placere).

33 - Em nível (certo).
A nível (errado).
Ex.: O problema da violência com a mulher só
poderá ser resolvido em nível federal.

34 - Encapuzados (certo)
Encapuçados (errado)
Vem de capuz, por esta razão é com z.
Os ladrões estavam encapuzados.

35 - Mulher todo-poderosa.
É errado falar ou escrever mulher toda-poderosa.
Todo é invariável e significa totalmente.

36 - Embaixatriz (esposa do embaixador)
Embaixadora (mulher encarregada de missão particular).
Ex.: A embaixatriz da Venezuela virá para as festividades de Niterói e a embaixadora ficou resolvendo os problemas diplomáticos do país.

37 - Discriminar
É diferenciar pessoas, separar-se
uma raça da outra.
Ex.: Ele discriminou a menina, porque ela era negra.
Descriminar
Não considerar crime, absolver.
O menino pode ser descriminado do ato que cometeu.

38 - Mesquinhez
Vem do adjetivo, por isso é com z.
Ex.: A mesquinhez do avarento me impressionou.
Mesquinhês (errado)

39 - Meteorologia (certo)
Meteoro – qualquer fenômeno que ocorre na atmosfera.
Ex.: Segundo o serviço de meteorologia, amanhã irá chover.
São meteoros:
Arco-íris, aurora boreal, ventanias, chuvas,etc.
Metereologia (errado)

40 - Ideia (sem acento)
Todas as palavras paroxítonas com ditongos ei ou oi perderam o acento.
Ex.: geleia, plateia, jiboia, joia, etc.
As oxítonas continuarão com acento.

41 - Pró- a favor
Pós- após
Pré- anterior

Os prefixos pró,pós e pré têm acento e hífen depois deles, ao contrário de seus homógrafos inacentuados: pro, pos e pre.
São acentuados:
Pós-graduação, pré-vestibular,pró-britânico,etc.
Não têm acento nem hífen:
procônsul, prefixado,pospôs,etc.

42 - Ojeriza ( com j).
Averso a uma pessoa ou coisa.
Ex.:Sinto ojeriza pelo traidor da pátria.
Ogeriza (errado)


43 - Assobiar e assoviar.
As duas grafias estão corretas.
Ex.: Ele gosta de assobiar (ou assoviar) as músicas da igreja).

44 - Convido-o ou convido-lhe?
Resposta: Convido-o
O verbo convidar é transitivo direto e rejeita lhe como objeto..
Ex.: Convido-o para a festa de meu aniversário.

45 - Datas: são ou é ?
Hoje são doze de novembro.
Hoje é dia doze de novembro.
Hoje é o décimo segundo dia do mês.

46 - Apóstrofe é diferente de apóstrofo.

Apóstrofe – Invocação aos seres vivos ou mortos, ausentes ou presentes.
Ex.: “Deus! Ó Deus! onde estás que não respondes?”

Apóstrofo – sinal diacrítico, em forma de vírgula, para indicar supressão de letra.
Ex.: Minh’alma é triste.

47 - Catequizar (certo) Catequisar (errado)
Ex.: Os jesuítas catequizaram os índios.

Por existir a palavra catequese com s, muitas pessoas julgam que erram ao escrever catequizar com z.

48 - Infarto e enfarte

As duas grafias estão corretas.

Farto do latim fartus – cheio.

Veia cheia, entupida.

Ex.: Ana Maria sofreu um infarto (ou enfarte) no domingo.

(Dica: só termina com e, quando começar com e).

49 - Omoplata (feminino).
Osso largo e triangular situado na parte posterior do ombro.
Ex.: Levei um tombo e quebrei a omoplata.

50 - Ínterim (proparoxítona).
Tempo intermediário.
Ex.: Neste ínterim, foi comprar um sanduíche.

51 - Timidez vem de tímido (adjetivo).
Montanhês vem de montanha (substantivo).
Quando vier de adjetivo é com z, quando
vier de substantivo é com s.
Ex.: Sua timidez fez com que a garota se afastasse dele,
passando as férias num clima montanhês.

52 - Abdômen – abdômenes
Abdomem – abdomens.
Ex.: As meninas da academia querem ficar com os abdômenes enrijecidos.

53 - Esvaziar (certo)
Esvasiar (errado)
Ex.: Com este calor intenso, não devemos esvaziar a piscina.

54 - Subsídio (certo)
Subzídio (errado)
Ex.: Os deputados receberam subsídios para as obras de interesses públicos.

55- Companhia (certo)
Compania (errado)
Ex.:Preciso de uma companhia para assistir ir à festa do encerramento do ano.

56- Cinquenta (certo).
Cinqüenta (errado).
Cincoenta (errado).
Do latim quinquaginta, por isso se escreve com qu.
Ex.:O agricultor colheu cinquenta laranjas.

57- Consigo
Quero falar consigo (errado).
A atriz estava satisfeita consigo mesma. (certo)
Os pronomes si e consigo só funcionam como pronomes reflexivos.

58- Hortênsia (certo).
Hortência (errado).
Ex.:Colhi hortênsias no horto.

59- Enfeando (certo).
Gerúndio do verbo enfear.
O verbo enfear perde o i no infinitivo, gerúndio e particípio.
Os vícios de linguagem estão enfeando o nosso idioma.

60 – Mister (palavra oxítona, sílaba forte ter).
Ex.: É mister fazer tudo imediatamente.

61 - Pé-frio (azarado)
Ex.: Rodrigo tem pé-frio, não acerta um jogo.
Carlos é pé-frio nos negócios.
Pé frio (temperatura baixa no pé).
Andei na água gelada e saí com o pé frio.
Estou com a temperatura baixa no pé, tenho o pé frio.

62 - Encharcar (certo)
Enxarcar (errado)
Ex.: A chuva encharcou a grama do jardim.
De charco – água estagnada e imunda.
En do latim in, termo de composição com
o significado de passagem para um estado
ou forma, daí encharcar, tornar um charco.

63 - Pequenez (insignificância).
Pequinês (raça de cachorro).
Ex.: A pequenez do homem não o deixa ver a grandeza do Natal.
O pequinês esperava as migalhas que caiam da ceia.

64 - Mais, más ou mas.
Mais - oposto de menos.
Más - oposto de boas.
Mas - igual a porém.
Estamos esperando mais chuvas e relâmpagos.
As quedas das barreiras provocavam más consequências nas favelas.
Planejava viajar, mas as águas de março me impediram.

65 - Simplismente - nunca (errado)
O certo é simplesmente.
Ex.: O autor fez simplesmente o necessário.
No entanto, são corretas as palavras simplicidade, simplicience, simpliciano, etc.

66 - Erro de pronúncia:
Distinguir, extinguir, seguinte, questão, etc.
Não se pronuncia o u.


67- Nada a ver (certo).
Nada haver (errado).
Ex.:A roupa que ela usou no baile não
tinha nada a ver com a estação.

68 - Às vezes (locução adverbial).
As vezes ( artigo e substantivo).
Ex.:Às vezes, sentimos vontade de chorar.
As vezes que falei com ele, fiquei alegre.

69 - Câmara (compartimento).
Câmera (aparelho).
Ex.: Fui à Câmara dos Vereadores.
Comprei uma câmera para fotografar
os lugares lindos do nordeste.

70 - Omelete é feminino.
Ex.:Ela preparou uma omelete para o namorado.

71 - Rubrica (certo).
Assinatura abreviada.
Rúbrica (errado).
Ex.:Coloquei minha rubrica no documento.

72 - Afim ou a fim?
Afim significa parecido e a fim significa com intenção.
Ex.: Temos opiniões afins.
A fim de se promover, escreveu para o jornal.


73 - Faz de conta não tem hífen.
Ex.:Faz de conta que você não me viu.

74 - Soam ( verbo soar).
As campainhas soam.
Suam (verbo suar).
Ex.: No calor, as pessoas suam.
Na igreja, as campainhas demoraram a soar.
e os fiéis suaram de tanto esperar.

75 - Frear ou freiar?
R.:frear
Ex.: Não conseguiu frear o carro
e o acidente aconteceu.

76 - Sortido (abastecido).
Ele possui um armazém sortido.
Surtido
(verbo surtir= produzir, causar).
O movimento surtido pelo sequestro foi terrível.

77 - Reivindicar (certo).
Reinvindicar (errado).
Ex.: Eles querem reivindicar seus direitos.

78 - Malvisto
Depois de mal só leva hífen antes de h ou vogal.
Ex.: O empresário ficou malvisto pela comunidade.

79 - Qualquer (singular).
Quaisquer (plural).
Qualquer filho se rende a um carinho de mãe.
Quaisquer filhos ficariam felizes ao lado de seus pais.

80 - Manicure e manicura
As duas formas estão certas.
A manicure estava doente.
A manicura não foi trabalhar.

81 - Intermedeia (certo)
Intermedia (errado)
Ex.:Lula intermedeia o negócio.

82 - Mangas-rosa(certo)
Mangas-rosas (errado)
Quando há dois substantivos, o segundo
indicando finalidade ou limitação
do primeiro, apenas o primeiro sofre flexão.
Ex.: Comprei mangas-rosa.

83 - Meteorologia (certo)
Metereologia (errado)
Meteoro – qualquer fenômeno que ocorre na atmosfera.
Ex.:Segundo o serviço de meteorologia, vai chover à tarde.

84 - Moral
Pode ser feminino ou masculino, dependendo do sentido.
O moral da tropa é elevado.
(moral= ânimo).
A moral de Maria é baixa.
(costumes lícitos e ilícitos).


85 - Estrelados ou estalados?
Estrelados, é claro.
Ovos fritos, sem serem mexidos.

86 - Houveram ou houve?
Não houve agressões (certo).
Não houveram agressões. (errado).
O verbo haver, no sentido de existir, é invariável e impessoal.
No entanto, no sentido de considerar, sair-se ou prestar contas, vai para o plural.
Ex.: Houveram-no como louco.
Eles se haverão comigo.

87 - Maisena (certo)
Produto industrial tirado do amido do milho.
Maizena (errado).
O bolo ficou delicioso, porque coloquei maisena.

88 - Rebuliço e reboliço.
Rebuliço significa agitação, desordem.
Ontem, houve um rebuliço na rua.

Reboliço vem de rebolo. Que rebola.

89 - Precisa-se de empregadas (certo).
Precisam-se de empregadas (errado).
Sendo “se” índice de indeterminação do sujeito, o verbo não vai para o plural.
Quando um verbo pedir objeto indireto e for acompanhado da partícula se (índice de indeterminação do sujeito), fica sempre no singular.
Ex.: Necessita-se de empregados.
Precisa-se de serventes.

90 - Ratificar (confirmar).
Do latim ratificare-validar.
Ratifiquei o meu comparecimento no cartório.
Retificar (corrigir erros).
Do latim rectificare.
Retifiquei os erros cometidos naquela carta.


91- Presidente (comum de dois gêneros).
Presidenta (substantivo feminino).

Ex.: O presidente viajou.
A presidente chegou.
A presidenta resolveu o problema.

92- Estrato (tipo de nuvem)
Extrato (essência)
Ex.: O céu estava lindo com estratos formados com nimbos.
Eu respirava o extrato que exalava da bela dama.

93- Espectador (aquele que vê qualquer ato).
Expectador (errado).
Ex.: Os espectadores do meu time são mais animados.

94- Mais informações ou maiores informações?
Mais informações – muita quantidade de informações ou outras informações.
Maiores informações (errado).
Ex.: Gostaria de obter mais informações a respeito deste município.

95-Florezinhas (certo)
Florzinhas (errado)
Ex.:As florezinhas do seu jardim estão lindas.
Para flexionarmos em número um substantivo no grau diminutivo, devemos passar a palavra primitiva para o plural, cortar o s e acrescentar os sufixos:
zinhos, zinhas, zitos ou zitas.
Ex.: bar,bares, barezinhos, flor, flores, florezinhas,etc.
Por eufonia, aplicam-se os sufixos inhos e inhas, diretamente, quando a palavra termina em s ou z.
Ex.: capuz, capuzinhos, lápis, lapisinhos, luz,luzinhas,etc.

96- O formicida (masculino).
Preparado químico para matar formigas.
Ex.: O formicida matou as formigas da casa.

97-Mortadela (certo).
Vem do italiano – mortadella.
Grande chouriço, espécie de salame.
Mortandela (errado).

98- Quiser e puser.
Os verbos querer e pôr nunca apresentam a letra z em
suas conjugações.

99- Aterrizar ou aterrissar?
Ambos estão corretos.
Por causa do problema existente na torre de controle, os aviões
não conseguiram aterrissar (ou aterrizar).

100 – Gorjeio se escreve com j.
Ouvimos os gorjeios dos passarinhos naquele jardim florido.

101 – Poetisa é com s, mas poetizar é com z.
Este soneto foi escrito pela poetisa.
Poetizar é cantar em versos.

102 – Obrigado / obrigada.
Ele disse muito obrigado.
Ela disse muito obrigada.

103 - Entrega a domicílio. (errado)
Entrega em domicílio. (certo)
Eles entregaram as compras em domicílio. ( em casa)

104 - Mister – sílaba tônica ter, palavra oxítona.
É mister fazer tudo imediatamente.

105 - Assoar (limpar o nariz)
Ele assoou o nariz em público.
Assuar (vaiar)
Ele quis assuar o presidente.

106 - Parabenizar – pede objeto direto.
Parabenizo-o pelo seu aniversário.
Quero parabenizá-lo pela sua vitória.

107 - Disenteria (certo).
Desenteria (errado).
Comeram tanto chocolate que tiveram disenteria.

108 - Afora ou à fora?
R.: Afora
Andei pela vida afora, tentando encontrar um amor.

109 -Listra e lista
Preparei uma lista de compras.
A blusa tinha listras amarelas.
Na lista dos presentes, escolhi uma blusa com listras vermelhas.

110 Desinfeliz (muito infeliz).
Dois prefixos des + in, indicando intensidade e força.
“Nunca dantes me sentira tão desinfeliz assim.”
Manoel Bandeira

111 - Fortuito (casual)
As vogais se pronunciam de uma só vez. É um ditongo.
Nosso encontro foi fortuito.

112 - Degradar e degredar
Degradar – desonrar, aviltar.
A politicagem conseguiu degradar o nosso país.
Degredar (exilar, desterrar).
Ele mandou degredar o falso patriota.

113 - Xampu (certo)
Shampoo (errado). Palavra da língua inglesa.
Deixei meu xampu no banheiro.

114 -Sucinta (concisa).
Suscinta (errado).
Fez uma exposição sucinta sobre o assunto.

115 - Quizilar (certo). Quisilar (errado)

aborrecer

Se você continuar a me quizilar, vou sair da cidade.

116 - Estadia ou estada

Estadia parada forçada que os navios fazem no porto.

Permanência de avião no aeroporto ou de automóveis na garagem.

Estada tempo durante o qual uma pessoa se demora em algum lugar.

117 - Saporífero ou soporífero

Saporífero (que tem sabor).

Os saporíferos contidos nas suas ervas estimulam o meu apetite.

Soporífero (que produz sono).

Quanto às outras ervas que você usa em seus remédios,

são ótimos soporíferos.

118 - Esbaforido (abafado)

Saiu daqui esbaforido para pegar o trem.

Espavorido (cheio de pavor).

Ficou espavorido com a cena que viu.

119 - Mandado e mandato

Mandado (ordem judicial).

Mandato (período de missão política).

O juiz de Niterói expediu um mandado

para beneficiar a cidade.

Os políticos devem usar seus mandatos para melhorar as cidades.

120 - Expiar ( sofrer, pagar castigo).

Espiar (observar secretamente).

Ela expiava os pecados no mar do sofrimento.

No serviço secreto, ela espiava as manobras do inimigo.

121 - Torcicolo ou torsicolo?
R.: torcicolo.
Do italiano torcicollo.
Torcicolo – torção, inclinação involuntária da cabeça para um lado, para diante ou para trás, por fenômeno inflamatório ou reumático dos músculos do pescoço.
Ex.Amanheci com torcicolo, porque dormi em má posição.

122 - Epidemia –doença que surge rapidamente numa região e atinge grande número de pessoas.
Pandemia – é uma epidemia generalizada espalhada por todas as regiões.
O Rio de Janeiro viveu uma epidemia de dengue.

123 - Tetraplegia- Paralisia de todos os quatro membros.
Hemiplegia – Paralisia de um dos lados do corpo.

124 - Aeroporto – certo
Areoporto – errado
O aeroporto estava fechado

125 - Xerox e xérox (fotocópia)
Tem dois gêneros e duas pronúncias.
Vou tirar um xérox ou uma xerox.

126 - Enxurrada ou enchurrada ?
R.: enxurrada.
Corrente de água da chuva.
As chuvas prolongadas causaram uma enorme enxurrada.

127 - Avaro (apegado ao dinheiro)
Ávaro (errado)
Por ser avaro, segurou o dinheiro demais e perdeu grandes alegrias.

128 - Obséquio – escreve-se com s, embora tenha o som de z.
Serviço prestado de boa vontade.
Peço-lhe o obséquio de fechar a porta.

129 - Intempérie – feminino
Mau tempo
A intempérie não impediu o sucesso da Copa.

130 - Enrijecimento ( ato ou efeito de enrijecer-se).
A musculação provoca o enrijecimento dos músculos.

131 - Sósia – masculino
Pessoa muito parecida com outra.
Aquele ator foi usado como sósia naquela cena.

132 - Cotidiano ou quotidiano
As duas formas estão certas.
O cotidiano torna a vida monótona.


133 - Crânio (certo)
Crâneo (errado)
A caixa óssea que protege o
cérebro chama-se crânio.

134 - Pódio (certo)
Pódium (errado)
Pódio- plataforma na qual sobem os
três primeiros colocados de uma competição esportiva.
Na olimpíada dos alunos, o mestre subiu ao pódio
para ser homenageado.

135 - Ou seja (certo)
Ou sejam (nunca)
O professor expunha os assuntos
com clareza, ou seja,
com convicção.

136 - Ó (vocativo)
Oh! Interjeição
Ó minha amada, volte neste verão.
Oh! Que calor esta fazendo hoje!

137 - Contêm (plural)
Contém (singular.
Estas flores contêm um perfume primaveril.
A primavera contém o aroma do amor.

138 - Crioulo (certo)
Criolo (errado)
Indivíduo de raça negra nascido no Brasil, não
na sua terra de origem: África
O crioulo era admirado pela comunidade.



139 - Lustro – polimento;
Espaço de 5 anos.
Sete lustros =35 anos
Lustre – lampadário
Vou esperar um lustro para gozar minhas férias.
Vou limpar o lustre da sala.

140 - Emergir
Subir à superfície
O submarino emergiu rapidamente.
Imergir – descer ao fundo.
O nadador imergiu e pegou o peixe.

141- Chope (certo)
Schoppen (alemão)
Chopp (errado)
O homem tomou dois chopes e foi embora.

142 - Aonde e onde
Aonde é usado com verbos que sugerem movimento. (verbo ir)
Aonde eles foram?
Não sei aonde vão?
O lugar aonde vai é tenebroso.
Onde é usado com verbos que sugerem permanência.
Onde ele está?
Não tenho terra onde possa plantar um cajueiro.
Não sei onde ele ficará.

143 - Veredicto
Deu o seu veredicto no processo.
Veredito (errado)
Veredicto – decisão de um júri ou tribunal judiciário
acerca de uma causa civil ou criminal.

144 - Arrear e arriar
Arrear – colocar arreios.
Arriar – abaixar, descer.
Vou colocar arreios nos cavalos.
Vou arriar esta sacola no chão.

145 - Mês
Meses (sem acento)
O dia das mães foi comemorado no mês de maio, mas deveria ser festejado todos os dias do ano.

146 - Caro ou caros?
Caro quando funciona como advérbio fica no singular e quando funciona como adjetivo vai para o plural.
Os apartamentos estão caros. (adjetivo)
As casas estão caras. (adjetivo)
As bananas custam caro. (advérbio)
Estas casas custam caro. (advérbio)

147- Incendeia
Incendiamos
A política nos incendeia e nós incendiamos a política.

148 - A par (estar ciente).
Os jogadores estão a par do regulamento dos jogos.

149 - Namora
Maria namora José.
Namora com - errado
O verbo namorar é transitivo direto, rejeita a preposição com.

150 - Estresse - conjunto de reações do organismo a agressões de ordem física, psíquica, infecciosa e outras capazes de perturbar-lhe a homeostase.
Stress – errado.

151 - Nomes próprios
Os nomes próprios, como qualquer palavra da língua, estão sujeitos às regras ortográficas:
César, Ângela, Luís, Luísa, Válter, Nélson, Antônio,etc
Se, no entanto, o nome tiver sido registrado com uma grafia equivocada, poderá ser usado da forma como se encontra nos documentos.
A grafia de nomes conhecidos aparece corrigida em publicações feitas após a morte dessas pessoas.

152 - Estático (parado, firme)
Ficou estático com a surpresa.
Extático (caído em êxtase em delírio).
Ficou extático diante do ato.

153 - Reavemos (certo)
Reavimos (errado)
Nós reavemos nossas mercadorias
Re+haver. Conjuga-se pelo verbo haver.
Nós havemos.
Nós reavemos.

154 - Benquerer e bem-querer
As duas formas estão corretas.
Você é o meu benquerer.

155 - Têm e vêm
As formas verbais têm e vêm, terceiras pessoas do plural do presente do indicativo de ter e vir, são acentuadas a fim de se distinguirem de tem e vem, terceiras pessoas do singular dos referidos verbos. Não dobram o e, como em leem, creem, veem e deem que perderam o acento com a nova ortografia.

156 - Laje (certo)
Lajem (certo)
Pedra de superfície plana, quadrada ou retangular.
Vou construir uma casa com laje, formando um belo sobrado.
Lajem é uma corruptela de laje.


157 - Coisa ou cousa ?
As duas formas estão certas.
Tudo que existe ou pode existir.
Ex.: Esta é a coisa mais bonita que eu vi neste lugar.

158 - Porventura (acaso)
Por ventura ( por sorte)
Ex.:Se você porventura achou meu celular, avise-me.
Ele foi salvo por ventura divina.

159 - Incluído ou incluso?
Incluído – particípio passado do verbo incluir.
Ex.: Robinho foi incluído na lista dos convocados.
Segue incluso o documento pedido.

160 - Tireoide (certo)
Tiróide (errado).
Glândula controlada pela hipófise, situada na base do pescoço responsável pela secreção de hormônio.

161 - Côco ou coco?
O certo é coco.
Palavras paroxítonas terminadas em o não têm acento.


162 - Contribui ou contribue?
R.: Contribui
Os verbos terminados em uir usam i na 3ª pessoa do singular do presente do indicativo.
A leitura contribui para o crescimento da aprendizagem

163 - Distrair ou destrair?
R.: Distrair
O povo brasileiro vai se distrair com os jogos da seleção.

164 -Eminente (alto, elevado)
Iminente (breve)
Um acontecimento iminente ameaça
acontecer naquele morro.
Ele subiu o eminente morro para apreciar melhor a paisagem.

165 - Cotidiano ou quotidiano?
As duas formas estão certas.
O cotidiano enfraquece o amor.

166 - Terço
Terso (limpo, polido)
Terço – substantivo- a terça parte do rosário.
Rezou o terço.
Era um homem terso.

167 - Cagoete (delator)
Cacoete (mania)
Joaquim Silvério dos Reis foi o cagoete que levou Tiradentes para a forca.
O homem possuía um cacoete que não conseguia controlar.

168 - Matiz – masculino ou feminino?
R- Masculino
Matiz – combinação de cores diversas na pintura, nos bordados,etc.
A igreja baiana ostentava vários matizes em sua pintura.

169 - Corrupção ou corrução?
As duas formas estão certas.
A corrupção impede o crescimento do país.
A corrução em Brasília foi malvista.

170 - À custa de (locução prepositiva).
Só se escreve no singular.
Ex.: Ele vive à custa do irmão.
Custa (substantivo) plural custas.
Despesas feitas em processo judicial.
Ex.:As custas do processo foi acima do planejado.

171 - Xérox não faz plural.
Pode ser masculino, feminino, com acento ou sem acento, oxítona ou paroxítona.
Ex.: Tirou umas xérox.
Fez um xerox do documento.

173 - Demais (muito)
De mais (opõe-se a de menos)
Ex.: Não vejo nada de mais em sua atitude.
Ele falou demais.

174 - Óculos é um substantivo plural.
Onde estão os meus óculos?

175 - O verbo amar é transitivo direto.
Ex.: Eu o amo (certo)
Eu lhe amo (errado)

176 - Veredicto ou veredito?
R.: Veredicto.
Palavra de origem latina que significa verdadeiramente dito.
Decisão de um júri ou tribunal judiciário acerca de uma causa cívil ou criminal.
Ex.: Deu o seu veredicto no processo.


177- Adentro (certo)
A dentro (errado)
Ex.: Os soldados entraram mata adentro.

178 - Amostra e à mostra
Os decotes deixaram quase tudo à mostra.
Ex.: Isto é uma amostra do meu projeto.

179 - Caranguejo ou carangueijo
R.: caranguejo
Ex.:Vou comer caranguejo no jantar.

180 - Receosa ou receiosa
R.: Receosa
Ela é uma criatura receosa.

181- Zero grau ou zero graus
R- Zero grau.
Ex.: No Sul a temperatura está zero grau.

182 - Hesitou (certo)
Exitou (errado)
Ex.: Ela hesitou, mas aceitou o convite.

183 - Obsessão (ideia fixa)
O artista tinha obsessão por música.
Obcecado (cego, pertinaz)
Estava obcecado por ela.

184 - Obséquio (certo)
Serviço prestado de boa vontade.
Peço o obséquio de fechar a porta.
Obzéquio (errado)
Escreve-se com s, embora tenha o som de z. É uma exceção da regra.

185 - Implica (certo)
Implica em (errado)
O verbo implicar, no sentido de causar, dispensa a preposição em.
A inflação implica prejuízo.

186 - Filiação (certo)
Filhiação (errado)
A filiação daquela mulher demonstrou sua descendência nobre.

187- Manjedoura (certo)
Mangedoura (errado)
Ao nascer numa manjedoura, Jesus mostrou ao mundo o valor da simplicidade.

188 - Enchova (certo)
Enxova (errado)
Depois da praia, gostamos de comer enchova naquele bar aconchegante.

189- Malgrado (apesar de)
Mau grado ( má vontade)
Malgrado o pouco recurso financeiro,
todos os presentes não foram dados de mau grado.

190- Mulherezinhas (certo)
Mulherzinhas (errado)
Para flexionar em número um substantivo no grau
diminutivo, devemos passar a palavra primitiva para
o plural, cortar o s dela e acrescentar os sufixos: zinhos,
zinhas, zitos ou zitas.
Ex.: mulher – mulheres-mulhere- mulherezinhas.
As mulherezinhas usavam casacos, pois o frio
estava intenso naquele inverno.

191- Cataplasma (masculino ou feminino?) R.: Feminino.
A cataplasma é usada para aliviar dores no corpo.

192- Injeção (certo)
Ingeção (errado)
Injeção – do latim injectione.
A professora passou mal e foi reanimada com uma injeção.

193- Mau humor ou mal-humor? R.: Mau humor
Ele está de mau humor.
Neste caso mau é o contrário de bom.

194 - Sordidez é com z, porque vem de adjetivo (sórdido).
A sordidez da atitude de Pilatos levou Cristo à cruz.

195 - Pleito - disputa eleitoral
Preito - homenagem
O pleito deste ano precisa ser inteligente para convencer os eleitores. Certamente, o eleitor oferecerá o preito do seu voto ao bom político.

196 - Muçarela (certo)
Mozzarella - latim
Mussarela (errado)
Vamos comer pizza de muçarela.

197 - Provesse – abastecesse
Provisse (errado)
Provesse – afasta-se do verbo ver no imperfeito do subjuntivo, daí provesse, em vez de provisse. Se ele provesse a geladeira, isto não aconteceria.

198 - Dissecar – fazer uma análise em um cadáver.
Dessecar – secar completamente.
O estudante fez a dissecação do cadáver.
A lavadeira foi dessecar a roupa.

199 - Desenformado – tirado da forma.
Desinformado – sem informações.
O bolo foi desenformado.
O homem estava completamente desinformado sobre o assunto.

200 - Cardeal - posto hierárquico na igreja.
Cardial - referente à cárdia ou ao sistema cardíaco.
O cardeal está satisfeito com os fiéis.
Maria vai ser operada do coração por causa do seu problema cardial.


201 - Degrau ou degrais?
Certo é degraus.
As palavras terminadas em au fazem plural com o acréscimo de s.

202 - Eu abulo ou abolo?
Nenhum dos dois.
O verbo abolir é defectivo. Não tem a 1ª pessoa do singular do presente do indicativo e nenhuma do presente do subjuntivo.
Deve-se dizer: eu estou abolindo esta ideia.

203 - Há muito tempo atrás (redundância).
Estive neste local há muito tempo.

204 - É ou são 1h40min?
Resposta: É 1h40min.

205 - Suo ou soo?
Certo: suo.
Quando faço ginástica, eu suo muito.
Não confundir o verbo suar com soar. Suar vem de suor e soar vem de som.
Exemplo: A campainha soa e o atleta sua.

206 - Cara à cara ou cara a cara?
Certo: cara a cara.
Não ocorre crase em expressões repetidas.
Ex.: gota a gota, face a face, corpo a corpo, lado a lado, etc

207 - Micagem - substantivo feminino.
Careta própria do mico. Gestos ridículos.
As terminações agem, igem, ugem, ágio, égio, ígio e ógio
escrevem-se com g.
Exemplos: vagem, vertigem, ferrugem, egrégio,etc.

208 - Cal - substantivo feminino.
Eles preparam a cal para pintar a parede.

209 - O guarda - soldado
A guarda – vigilância
O guarda prendeu o torcedor que invadiu o campo.
A guarda manteve-se alerta durante o jogo.

210 - Consenso (certo)
Ex.:O projeto não foi aprovado, porque não houve consenso.
Consenso geral (errado)
Consenso geral é um pleonasmo, como: encarar de frente,
hemorragia de sangue, elo de ligação, etc.

211 - Absolver ou absorver?
Absolver é inocentar.
O júri absolveu o réu.
Absorver significa aspirar, ingerir.
A esponja absorve toda a água.

212 - Fragrante ou flagrante?
Fragrante – que tem bom odor.
Flagrante- ato ou fato observado no momento que ocorre.
Sua fragrante presença nos faz pensar em flores.
A polícia chegou na hora e fez o flagrante.

213 - A meu ver (certo)
Ao meu ver (errado)
A meu ver o jogo vai continuar.

214 - Bocal – abertura dos frascos.
Bucal – referente à boca.
O bocal da garrafa era de alumínio.
Ela necessita de uma limpeza bucal.

215 - Laço – nó
Lasso – cansaço
Deu um laço na gravata.
Ficou lasso, após a partida.

216 - Toráxicas ou torácicas?
Tórax se escreve com x, mas o adjetivo é com c.
Ele estava com dores torácicas.

217 - Há cerca de ( tempo decorrido).
Acerca de (a respeito de).
Não nos vemos há cerca de dois anos.
Falávamos acerca de suas ideias.

218 - Acaso ou caso?
Com a conjunção condicional se, só podemos usar acaso.
Se acaso você chegasse em minha casa, eu ficaria feliz.
Ou usamos a conjunção se ou a conjunção caso.

219 - Lisonjeada (certo)
Lisongeada (errado)
Senti-me lisonjeada com o seu convite.

220 - Florescentes (floridas)
Fluorescentes (contêm flúor)
Devido à crise de energia elétrica, comprei lâmpadas fluorescentes.

221 - Intervido ou intervindo?
No verbo vir a forma do particípio é igual à do gerúndio.
O juiz não tinha intervindo no caso.

222 - Bebedouro (certo)
Bebedoro (errado)
os bebedouros da escola não estão funcionando.

223 - Revezamento (certo)
Revesamento (errado)
No morro, houve revezamento do pessoal de segurança.

224 - A ponto (certo)
Ao ponto (errado)
Ele se estressou tanto a ponto de ficar doente.

225 - Premio (certo)
Premeio (errado)
Os verbos terminados em iar não sofrem alterações, mantendo o i em todas as suas formas.

226 - Lisonjeada ou lisongeada?
R.: Lisonjeada
Ex.: Fiquei lisonjeada com o seu convite.

227 - Não violência
Não-violência
Não se emprega o hífen com as palavras não e quase com função prefixal.
Ex.: Não participação, não fumante, quase delito, quase domicílio,etc.

228 -Tachar
Pregar tachas, criticar, acusar de mancha.
Ex.:Muitas vezes, os incapazes é que tacham os talentosos.
Taxar
Cobrança de impostos
Ex.: As lojas vão taxar de juros os produtos.


229 - Peão ( aquele que anda a pé)
Pião (brinquedo)
Ex.: O peão veio do Fonseca cansado.
O menino gosta de rodar pião.

230 - Parêntesis ( singular e plural)
Ex.: Feche o parêntesis.
Feche os parêntesis.
Parêntese (singular)
Coloque o parêntese no final da frase.
Parênteses (plural)
Ficou entre dois parênteses.

231- Delatar - denunciar
Dilatar - retardar, estender
Ex.: Ele foi delatar o erro alheio, mas acabou enrolado.
Ex.: O tempo foi dilatado para falar sobre todo o assunto.


232- Rescindir (certo) anular
Reincidir - tornar a praticar.
Recindir- errado.
Ex.: Os diretores resolveram rescindir o contrato com a empresa.
Ex.: O povo não poderá reincidir no erro de condenar Jesus.

233- Tráfego - trânsito
Tráfico - comércio ilegal
Ex.: Quando voltei da praia, o tráfego estava congestionado.
Ex.: O tráfico de animais silvestres tem aumentado a cada dia.

234- Espectador - aquele que vê qualquer ato.
Expectador (errado)
Ex.: Os espectadores do meu time são mais animados.

235- Caçar - ato de perseguir, geralmente, referindo-se a animais
Cassar - tornar sem efeito
Ex.: Ele foi caçar no mato.
Ex.: O mandato do senador foi cassado.

236- O lotação
A lotação
Ex.: Ela pegou o lotação e foi para
Niterói assistir ao filme. Infelizmente, a lotação
do cinema estava esgotada.

237- Destratar - insultar, tratar mal.
Distratar - romper o trato (anular contrato).
Ex.: Por causa do frio, ele decidiu distratar o acordo
e destratar muita gente da oposição.

238 - Aferir (conferir)
Auferir ( colher, receber)
Ex.: Vamos aferir a mercadoria para o preparo da festa e auferir bons resultados.

239 - Precavenho ou precavejo?
R- Nenhum dos dois.
Verbo defectivo no presente do indicativo, só se conjugam as primeiras e segundas pessoas do plural.
Ex.: No verão, nós nos precavemos do sol forte, usando um bom filtro solar.

240 - Intercessão (ato de interceder)
Interceção (cruzamento)
A inocente mulher foi salva pela intercessão da juíza.
O carro passou na interceção da estrada.

241 - Vazio (que não contém nada)
Vasio (errado)
Ex.:Sem você, a vida seria um vazio.

242 - Espontâneo (certo)
Expontâneo (errado)
O convite que recebi foi espontâneo.

243 - Bandeja ou bandeija?
R.: Bandeja
Os garçons seguravam bem as bandejas.

244 - Jenipapo (certo)
Genipapo (errado)
Jenipapo – fruto do jenipapeiro.
As professoras que lecionam na fazenda
ganham muitos jenipapos.

245 - É ou são 1h40min?
R.: É 1h40min.
Usa-se o plural somente a partir das duas horas.

246 - Alerta ou alertas?
Os seguranças vigiavam alerta. (depois de verbo)
Alerta é advérbio, por isso fica no singular.
No entanto, quando a palavra exerce a função de adjetivo,
vai para o plural. (alertas = atentos)
Eram guardas alertas. (depois de substantivo).

247 - Câmara (compartimento)
Câmera (aparelho)
Fui à câmara dos deputados e levei uma câmera para fotografar
o local.

248 - Tem ou têm?
Tem-3ª pessoa do singular.
Têm-3ª pessoa do plural.

Tem acontecido coisa estranha.
Têm acontecido coisas estranhas.

249 - Camionete
Camioneta
Caminhonete
Caminhoneta
Automóvel para transportes de passageiros e carga,
tendo na parte traseira fileiras de assentos dobráveis
e removíveis e/ou porta-malas para carga volumosa, perua.

A camionete parou no posto para o passageiro descer.

250 - Subsídio (certo)
Subzídio (errado)

Os deputados receberam subsídios.
O governo vai dar subsídio à agricultura.


251 - Ermitã (certo)
Hermitã (errado)
Caminha como uma ermitã (solitária)

252 - Timidez (certo)
Timidês (errado)
É com z, porque vem de adjetivo.
Ex.: A sua timidez me incomoda.


253 - Enchova (certo)
Enxova (errado)
Ex.:Depois da praia, gostamos de comer enchova naquele bar aconchegante.


254 - hombridade (certo)
Ombridade (errado)
Sua hombridade fazia com que todos tivessem por ele grande admiração.

255 - Coser – costurar
Cozer – cozinhar
Ela coseu o rasgo do vestido e depois foi cozer a galinha.

256 – Meias-irmãs
Meios-irmãos
ligação de sangue
As meias-irmãs são unidas por terem o mesmo pai, mas mães diferentes.

Meio irmã – ligação de amizade forte.
Meio - um pouco (advérbio)
Elas são meio irmãs (amicíssimas).
Eles são meio irmãos

257 -Viageiro (certo)
(viajante)
Viajeiro (errado)
O viageiro chegou de Manaus.

258 Tiziu (certo)
Tisiu
Espécie de pássaro conhecido pelo nome de
serra-serra ou papa-arroz.
Encontrei um tiziu na fazenda do meu avô.

259 - Azougue (certo)
(esperto, irrequieto)
Asougue (errado)
Vivo como um azougue: muito esperto e inquieto.

260 - Aziago (certo)
(azarado)
Este dia me parece bem aziago.
Asiago (errado)


261- Portfólio(certo) – pasta para guardar documentos ministeriais.
Ele trazia um portfólio quando chegou.
Portfolhio (errado)

262- Caubói –
Cowboy (inglês)
O caubói levava o gado para o monte.

263 - Alcunha – masculino ou feminino?
Feminino
A alcunha do jogador Édson Arantes é Pelé.


264 - Relevar (desculpar, perdoar)
Relegar (afastar com desdém, com desprezo)
Podemos relevar os erros alheios, porém relegar as faltas graves dos políticos.

265 - Fateixa (certo)
Fateicha (errado)
Gancho usado em açougue para pendurar carne.
O açougueiro pendura o lombo do boi em uma fateixa.

266 - Comprimento – extensão
Cumprimento – saudação
O comprimento da sala é de 36 metros.
O cumprimento dele ao encontrá-la foi seco.

267 - Apreçar – ver o preço.
Apressar – tornar rápido.
Vou apreçar o custo daquele imóvel.
Devemos apressar a construção da obra para entregar o prédio
na data prevista.


268 - Venoso – relativo a veias.
Vinoso – que produz vinho.
O sangue venoso é rico em gás carbônico e pobre em oxigênio.
Vinoso vem de vinum, “vinho”.

269 - Biquíni (certo)
Biquine (errado)
O biquíni da artista está na moda.

270 - Montanhês – vem de substantivo (montanha), por isto é com ês.

271 - Jiral – cama feita de varas e troncos para dormir
no mato e proteger-se dos animais.
Girau (errado).


272 - Monstro – como adjetivo, fica invariável:
Ex.: engarrafamentos monstro, terremotos monstro,etc.

273 - Varal (certo)
Varau (errado)
Coloquei a roupa no varal e
fui ver meu pai chegar.

274 - Xácara – tipo de antiga narrativa.
Chácara – propriedade agrícola nas cercanias das cidades.
A xácara aparece em algumas obras do repertório teatral português.
Estavam vestidos à caipira e foram dormir na chácara do meu pai.

275 - Pré, Pró e Pós

Meu filho já fez pré-vestibular
O deputado falou contra a legislação
do aborto, alguém vai falar pró?
Ele tem pós-graduação

276 - Resplandecência (certo)
Resplandescência (errado)
A resplandecência da luz ofuscava o seu trabalho.

277 - Porcentagem e percentagem
As duas formas são corretas.
Fração por cento de qualquer coisa.
A porcentagem de água no leite era quase nula.

278 - Varize (certo)
Varise (errado)
Ex.:As futuras mamães costumam
observar as varizes durante a gravidez.


279 - Lagartixa (certo)
Largatixa (errado)
Ex.: Estava sentado num banco, quando
uma lagartixa subiu na minha perna.


280 - Interveio ou interviu?
R.: Interveio
O deputado interveio no debate.

281 - Piche (certo)
Pinche (errado)
Massa preta e viscosa que se usa na fabricação de estrada.
O adolescente fazia piche no muro, quando foi preso.

282 - Ti e ele (certo)
Tu e ele (errado)
Não existe mais nada entre ti e ele
Os pronomes eu e tu não podem ser
regidos por preposição, portanto são
erradas as expressões:
entre eu e ele e entre tu e ele.

283 - Toxidez (certo)
É com z porque vem de adjetivo: tóxico.
Toxidês (errado)
A toxidez da bebida matou a artista.

284 - Recriar (criar novamente)
Para recriar o molde, os cientistas
agiram na hora.
Recrear (divertir)
Os alunos saíram para recrear no parque.

285 - Passeamos (certo)
Passeiamos (errado)
Nós passeamos à noite.
Os verbos terminado em ear desenvolvem
um i, somente nos seguintes casos:
1ª , 2 ª e 3 ª pessoas do singular e 3 ª pessoa
do plural dos modos indicativos e subjuntivo
e das 2 ª e 3 ª pessoas do singular e 3 ª do plural
do modo imperativo.

286 - Esdrúxulo ou exdrúxulo?
R.: Esdrúxulo
Excêntrico, extravagante, esquisito.
Ex.: Ele é esdrúxulo no seu modo de ser.

287 - Anchova ou anxova?
R.: Anchova
Pequeno peixe marinho que a indústria europeia enlata e exporta, vulgarmente chamado de manjuba no Brasil.
Ex.: Comemos anchova naquele bar.

288 - Buçal e boçal
Buçal – espécie de focinheira usada em jumentos.
Ex.: Esqueceu de colocar o buçal no jumento.
Boçal – indivíduo ignorante, estúpido.
Ex.: O homem do bar é boçal.

289 - xiquexique – planta da região árida do Nordeste.
Não tem hífen. Exceção da regra das espécies botânicas.
Ex.: Conheci a planta xiquexique, quando fui ao nordeste.

290 - Cassar e caçar
Cassar – tornar sem efeito.
Ex.: O mandato do senador foi cassado.
Caçar – ato de perseguir (geralmente referindo-se a animais)
Ex.: O homem resolveu caçar onças no mato.

291 - Aurir – fugir em desespero.
Ex.: De repente, ele resolveu aurir para montanha.
Haurir – sorver, aspirar
Ex.:Resolveram haurir uma taça de champanha.

292 - Cega – feminino de cego.
Ex.: A cega tropeçou ao atravessar a rua.
Sega – O tempo que dura a ceifa.
Ex.:A sega do milho foi pouca este ano.

293 - Reescrever – certo
Depois dos prefixos re, pre, pro e co não existe mais hífen, com a nova reforma ortográfica.
Ex.: Coabitar, proativo, preeleito e reedição.

294 - Canjica ou cangica ?
R.: Canjica
Ex.: Gosto de canjica cremosa.

295 - Sopor – sono profundo. Estado de quem está em coma.
Após o acidente ficou em estado de sopor.
Supor - admitir por hipótese.
Ex.: Ao supor que ela estava grávida, ele cometeu um erro.

296 - Muçarela (certo)
Mussarela (errado)
Ex.: Gosto de pizza de muçarela.

297 - Distingue e extingue.
Nunca tiveram hífen, porque o u não é pronunciado como em questão e adquirir.
Ex.: Ele distingue bem o certo do errado.

298 - Encetar (começar, principiar).
Ex.:Reuniram-se para encetar o debate.
Incitar (estimular)
Ex.:Vão incitar os empregados à greve.

299 - Pé de pato (nadadeira)
Ex.:Os nadadores usam sempre pé de pato para competir.
Pé-de-pato (árvore)
Tenho no meu sítio um pé-de-pato.

300 - Sub-humano ou subumano?
Sub-humano – desumano
O tratamento do acidentado foi sub-humano.
Pela nova ortografia, essa palavra deve ser escrita com hífen:
sub-humano.

Tire suas dúvidas, envie e-mail para Dionilce.
dio@jp.microlink.com.br
site.: www.conexaorio.com/portuguesfacil





EU estive lá e cliquei tudo...

Visite site oficial



blogspot ALBERTO & AMIGOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário