1 de setembro de 2011

PROJETO CONVERSA LITERÁRIA - ACADEMIA NITEROIENSE DE LETRAS

PROJETO CONVERSA LITERÁRIA - ACADEMIA NITEROIENSE DE LETRAS
Rua Visconde do Uruguai, 456 - Centro


Entrevistada: Yara Vidal Fonseca
Mediador: Gilson Rangel Rolim


Aconteceu hoje 31 de Agôsto de 2011 às 17 horas, mais uma edição do
"PROJETO CONVERSA LITERÁRIA"



Um dos eventos mais importantes da Academia Niteroiense de Letras, sempre acontece na terceira ou quarta, quarta-feira do mês vigente, acontece o "Projeto Conversa Literária" e dessa vez a Academia trouxe a tão consagrada professora, escritora  e pesquisadora dos tempos atuais, Yara Vidal Fonseca.



Yara Vidal Fonseca - Natural de Santos-SP, Biógrafa, Poetisa, Contista, revisora de texto. Professora com cursos de extensão na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade Federal Fluminense (UFF) nas áreas de Letras e História. Além de pertencer à Academia Niteroiense de Letras, onde é ocupante da cadeira 22, integra os quadros da Academia Guanabarina de Letras, da Academia de Letras do Estado do Rio de Janeiro, da Academia Pan-Americana de Letras e Artes, do Cenáculo Brasileiro de Letras e Artes, da Academia Nacional de Letras e Artes, do Instituto Histórico e Geográfico de Niterói, do Cenáculo Fluminense de História e Letras, da Academia Brasileira de Literatura, da Associação Niteroiense de Escritores, do Grupo Mônaco de Cultura, da Associação de Imprensa do Estado do Rio de Janeiro e da Associação dos Jornalistas e Escritores do Brasil. Premiada em inúmeros concursos literários. Detentora da Medalha José Cândido de Carvalho, conferida pela Câmara Municipal de Niterói. Possui textos publicados em antologias, jornais e revistas.  É verbete no Dicionário de Mulheres de Hilda Flores, e na atual Enciclopédia de Literatura Brasileira Afrânio Coutinho. 


Obras da Autora:

Livros:

Eu cantarei (poesia, 1998)
A mulher e o cântaro (poesia, 1999)
Porto das canoas (conto, crônica e prosa poética, 2000)
Escritores de Niterói (2002)
Cantos de Yara (poesia, 2005)

Escritores Nascidos e Radicados de Niterói (Lançamento)
A Casa do Portão Vervelho (Lançamento)



Opúsculos (pequenos livros - folhetos)

Dunshee de Abranches (1995)
Vida e obra de Benjamin Sodré (1998)
Homenagem póstuma a Mário Quintana (1998)
Bárbara Eleodora (1998)
Mazo de la Roche (1998)
Agrippino Grieco (1998)
Cruz e Souza (1998)
Vida e obra de Guerra Junqueiro (1999)
Centenário de Gilberto Freire (2001)
Centenário de Murilo Mendes
Alcântara Machado e Luís Jardim 2001)
Narcisa Amália: 150 anos de nascimento (2002)
Casimiro de Abreu (2002)
Centenário de nascimento de Carlos Drummond de Andrade (2002)


Participações:

Secretaria Geral e Presidente do Conselho Cultural da Academia de Letras do Estado do Rio de Janeiro, Coordenadora ou júri de bancas examinadoras de Concursos de Poesia. Bibliotecáriae Palestrante No Instituto Histórico e Geográfico de Niterói, palestrante em vários eventos culturais, declamadora em diversos recitais de poesia, ex-delegada junto a Federação das Academias de Letras do Brasil, sócia colaboradora do Colégio Brasileiro de Genealogia, e outras ocupações.


Entrevistada Yara Vidal Fonseca e o Mediador Gilson Rangel Rolim,
O Escritor Gilson, abriu o evento com perguntas sutiz a entrevistada, a perceber que o mediador deixou a entrevistada bastante relaxada, onde a mesma pode responder as várias perguntas das personalidades presentes. Yara Vidal falou de poesias, livros e de sua vida literária, que iniciou seu interesse pela literatura aos 13 anos, quando lia tudo que vinha às suas mãos. Fez o colegial, e logo depois iniciou sua carreira literária, e já é vasta sua participação no mundo da escrita, como podemos ver na sua biografia exposta no início da matéria.



A professora Cecília Medeiros, elogiou Yara Vidal, pelo seus trabalhos no mundo literário.



A Poetisa, Escritora Dulce Quaresma, marcou presença.



Yara Vidal e a Declamadora, Professora e Escritora Dionilce Faria- esteve presente, e falou brilhantemente sobre Yara, falou que foi sua madrinha ao entrar no Cenáculo de História e Letras, e que só tem a agradecer todo o carinho que sua madrinha a direciona, Também muito bonito da parte de Dionilce, quando falou que compara Yara como uma Sereia, que encanta a todos que o cercam, e sobre a sublime comparação fez esta 



YARA

                                      

Yara, nome de sereia,
              herdou a beleza e a doçura
              desta figura lendária, altaneira,
              impressionante por sua ternura.
 Yara, benfazeja, rosada,
               com voz aveludada,
               com seu  jeito de princesa.
Yara, confiante,
espelhando em seu semblante,
um ser dignificante,
              de grande sabedoria,
              que só o bem nos traria.
             
             Não, não foi agora,
             nos tempos de  outrora,
             que tive o privilégio de conhecer
              a tão clara, Yara.
              Nela, pude ver seus dotes ilimitados
              com valores imaculados,
              nas letras, no seu belo escrever.
              Naquelas tardes fagueiras,
              nas almofadas traseiras,
              treinávamos um francês finês,
              horas inteiras,
              sem sentir o tempo passar
              nem a vida continuar.
Yara, sereia, metade mulher, só candura,
              passou todo seu bem-querer,
              toda sua emoção  pura 
              para esta grande criatura.
              Pela sua grandiosidade,
              pelo seu amor de verdade,
             só podemos agradecer.

Dionilce Faria



Yara Vidal, autografando para Dionilce o livro "A Casa do Portão Vermelho"
este é o livro mais recente/lançamento da escritora Yara.





"A Casa do Portão Vermelho" é rica em matizes que vão mui além do vermelho. Típica enciclopédia que, ao lado de passagens biográficas de diferentes autores que se projetaram no mundo intelectual, vem abordar temas que colocam em evidencia o anseio do artista diante do "hoje", Assim é "A realidade do mundo e solidão do artista". Por outras vezes exalta o belo reflete e difunde luz, feito prisma a derramar-se em cores".

Toma Anchieta como pioneiro da literatura brasileira e ainda faz lembrar nomes de grandes literatos muitos deles esquecidos ou quase esquecidos: Alberto Rangel, Armindo Pereira, Orígenes Lessa, José Cândido de Carvalho, e foi buscar, em Santa Maria Madalena(RJ), o nome de Joaquim Laranjeira.

Eis, dentre outras, a razão pela qual o "Portão Vermelho", nos abre um caleidoscópio maravilhoso, pleno de esplendorosas nuances literárias.


Wilson de Azevedo e Silva
Advogado





Escritor e Acadêmico Renato Augusto F. de Carvalho.  Um dos intelectuais que devemos respeito e consideração sempre, tem um lado brilhante que fascina a todos, o seu coração bondoso. Manteve atententamente no evento, e também fez pergunta à entrevistada.



Yara Vidal, Dionilce Faria, Dulce Quaresma


Wanderlino Teixeira Leite Netto, Intelecutal e Acadêmico, é um dos escritores que mais contribui para o mundo literário, sua obra é vasta e conceituada. 2º Secretário da Academia Niteroiense de Letras. Como costumaz, proferiu à entrevistada sua pergunta.






Escritor Renato Augusto, A Presidente da Academia Márcia Pessanha,
e o Vice-Presidente Jorge Fernando Loretti











Lêda Mendes Jorge -1º Secretário,Márcia Pessanha- Presidente, 
Jorge  Fernando Loretti - Vice-Presidente



Percebe-se que foi tamanha a satisfação da Presidente da Casa, Marcia Pessanha, em receber a tão nobre personalidade do mundo literário Yara Vidal Fonseca 





Yara Vidal, autografando o livro "A Casa do Portão Vernelho" para o Poeta Alberto Araújo.





Autográfo da escritora Yara Vidal, para Poeta Alberto Araújo e sua esposa Shirley.


video

Vídeo do momento do autógrafo de Yara Vidal - guardarei para a posteridade
Foi uma tarde/noite memorável, EU ESTIVE LÁ E CLIQUEI TUDO...

Nenhum comentário:

Postar um comentário